Inspiração: Miró

Café da tarde com Miró!
O fio condutor da nova coleção da Maria Dolores é a obra de Joan Miró!
Ah, ficou curiosa? Então nada melhor do que saber mais deste artista surrealista pra atiçar a curiosidade… o que será que a Maria Dolores vai lançar?

MD-Miro

O espanhol Miró, um dos líderes do surrealismo abstrato, instalou-se em Paris em 1920 e enturmou-se com artistas (entre eles, Picasso) e influentes, onde conseguiu colocar algumas telas em coleções particulares – mas sem sucesso algum em vendas.

Passada a euforia de chegar em Paris, Miró começou a observar o meio artístico parisiense com uma visão mais crítica e detalhada.
Grandes historiadores qualificam os anos que Miró passou em Paris, na Rue Blomet, no atelier alugado do escultor espanhol Pablo Gar­galho, como uma fase espetacular da sua carreira.
La-masia-de-joan-miro

E foi em Paris, que durante nove meses, oito horas por dia, Miró pintou “La Granja“,  uma de suas obras mais famosas e repleta de milhares de interpretações. Esta obra foi adquirida por nada mais nada menos que Ernest Hemingway, que comprou-a porque via nela a paisagem e mentalidade catalã. Hemingway usou todas as suas economias para adquirir a obra, e mais tarde, ofereceu a National Gallery of Art de Washington.

Quer saber mais? Então clica aqui e leia a primeira parte da história de Miró.
SAO PAULO / 28/04/2015 / CADERNO 2 / Imagens da Fundação Mas Miró, em Mont-Roig del Camp, na Espanha. Crédito: ©Fundació Mas Miró. FMM_LateralMasoveria+LaMasia. FOTO: David Jiménez Guillemat.

Crédito da imagem: ©Fundació Mas Miró. FMM_LateralMasoveria+LaMasia. FOTO: David Jiménez Guillemat.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*